ARTES PLÁSTICAS E VISUAIS

Rio de Janeiro, Brasil

7 notes

A carioca,
Pedro Américo de Figueiredo e Melo,
 1843 1905; óleo sobre tela, 205,5x134cm; MNBA.
Museu Nacional de Belas Artes; RJ.
______________________________________________
"A carioca - Tainan de F. Manso - 1o gestão
Em uma certa tarde, um amigo me procurou perguntando se aceitava fazer um quadro de sua esposa. Aceitei a proposta e marquei para uma segunda-feira à tarde.
No dia marcado, ela apareceu, com seus cabelos escuros, pele clara, meiga e muito atraente, nunca havia visto uma mulher tão linda como ela.
Pedi para que se despisse e sentasse no sofá apenas com uma fino lenço tapando suas partes mais íntimas. Logo após comecei a esboçar o seu belo corpo em um quadro branco, sabia que ela era casada mas não conseguia me controlar, tentava mudar minha face mas era em vão. Comecei a perceber que ela também me olhava com a mesma intensidade, também tentando disfarçar o que sentia.
Eu estava ficando completamente maluco, não sabia mais o que pensar, até que me veio à mente: “ela é esposa do meu amigo!” No que eu estava pensando? Eu já estava enlouquecendo, eu só queria tê-la pra mim, tê-la em meus braços.
Quando terminei de fazer o quadro, me levantei e fui em sua direção e disse que já podia se vestir, ela levantou envergonhada, se vestiu e me olhou, agradecendo pelo quadro.
Desde esse dia nunca mais a vi, pois quem buscou o quadro foi seu marido, porém este dia ficou marcado em minha memória.”
_______________________________________________________
"A carioca - Mirian dos S. Andrade - 1o gestão
Em certa manhã ensolarada, me encontrei com um rapaz pintor, desses que são importantes, mas são bem humildes.
Aquele rapaz me olhou com certo ar de desdém, não me irritei, afinal estávamos no super-mercado e eu me encontrava em um estado nem tão bonito. No entanto, para minha surpresa, aquele rapaz se aproximou e me disse que estava fazendo uma nova obra, e gostaria de me pintar.
Me surpreendei com aquele convite, e não sabia o que responder. Eu lhe perguntei o seu nome, e ele me disse que seu nome era Antonie.
Fiquei com um sorriso congelado em meu rosto, enquanto pensava em minha família, na minha relação amorosa com meu marido, que eu não podia negar que era muito boa, pensava em meus filhos e no meu emprego.
Finalmente aceitei, queria fazer uma surpresa para meu marido.”

A carioca,

Pedro Américo de Figueiredo e Melo,

1843 1905; óleo sobre tela, 205,5x134cm; MNBA.

Museu Nacional de Belas Artes; RJ.

______________________________________________

"A carioca - Tainan de F. Manso - 1o gestão

Em uma certa tarde, um amigo me procurou perguntando se aceitava fazer um quadro de sua esposa. Aceitei a proposta e marquei para uma segunda-feira à tarde.

No dia marcado, ela apareceu, com seus cabelos escuros, pele clara, meiga e muito atraente, nunca havia visto uma mulher tão linda como ela.

Pedi para que se despisse e sentasse no sofá apenas com uma fino lenço tapando suas partes mais íntimas. Logo após comecei a esboçar o seu belo corpo em um quadro branco, sabia que ela era casada mas não conseguia me controlar, tentava mudar minha face mas era em vão. Comecei a perceber que ela também me olhava com a mesma intensidade, também tentando disfarçar o que sentia.

Eu estava ficando completamente maluco, não sabia mais o que pensar, até que me veio à mente: “ela é esposa do meu amigo!” No que eu estava pensando? Eu já estava enlouquecendo, eu só queria tê-la pra mim, tê-la em meus braços.

Quando terminei de fazer o quadro, me levantei e fui em sua direção e disse que já podia se vestir, ela levantou envergonhada, se vestiu e me olhou, agradecendo pelo quadro.

Desde esse dia nunca mais a vi, pois quem buscou o quadro foi seu marido, porém este dia ficou marcado em minha memória.”

_______________________________________________________

"A carioca - Mirian dos S. Andrade - 1o gestão

Em certa manhã ensolarada, me encontrei com um rapaz pintor, desses que são importantes, mas são bem humildes.

Aquele rapaz me olhou com certo ar de desdém, não me irritei, afinal estávamos no super-mercado e eu me encontrava em um estado nem tão bonito. No entanto, para minha surpresa, aquele rapaz se aproximou e me disse que estava fazendo uma nova obra, e gostaria de me pintar.

Me surpreendei com aquele convite, e não sabia o que responder. Eu lhe perguntei o seu nome, e ele me disse que seu nome era Antonie.

Fiquei com um sorriso congelado em meu rosto, enquanto pensava em minha família, na minha relação amorosa com meu marido, que eu não podia negar que era muito boa, pensava em meus filhos e no meu emprego.

Finalmente aceitei, queria fazer uma surpresa para meu marido.”

Filed under arte arte brasileira historia da arte modelo vivo atividades diversas

  1. daxxxx reblogged this from mig3 and added:
    A carioca,Pedro Américo de Figueiredo e Melo, 1843 1905; óleo sobre tela,
  2. mig3 reblogged this from artepolitecnica
  3. artepolitecnica posted this